Informação sobre o curso

Manifestar interesse Pedir contacto
  • Duração14.0 horas
  • Nível InicialNível 4
  • Preço85.899,00 Kz
  • Objectivo Geral

    O curso de Introdução à Segurança proporciona aos participantes conhecimentos e competências que permitam desempenhar as funções de segurança no âmbito da que competem aos Directores de Segurança constantes, designadamente elaborar planos de segurança e planear a preparação e treino do pessoal sob a sua direcção, e que tem por missão zelar pelo rigoroso cumprimento das regras de segurança.

  • Objectivos Específicos

    • No final do curso os participantes deverão ser capazes de:
    • Entender o enquadramento conceptual necessário à correcta problematização do conceito de segurança numa perspectiva global
    • Identificar as diversas áreas funcionais da segurança em termos organizacionais
    • Conhecer os diferentes conceitos e as abordagens do Risco nos contextos teórico e prático da segurança
    • Promover a capacidade de observação e compreensão das dinâmicas de grupo, particularmente as que dizem respeito ao cenário urbano
    • Organizar um sistema de gestão do conhecimento integrado na gestão estratégica global da organização
    • Identificar procedimentos e ferramentas analíticas que possam auxiliar as organizações a captar e a monitorizar as informações vitais para o seu posicionamento num ambiente empresarial cada vez mais global e competitivo
    • Identificar as tendências macro do mundo actual do ponto de vista da globalização, do desenvolvimento e das ameaças à segurança geral
    • Identificar as principais ameaças e apresentar as melhores práticas para o desenho de soluções de segurança, tanto do ponto de vista tecnológico como das políticas a implementar
    • Analisar notícias e dados referentes a situações de terrorismo, com potenciais efeitos negativos na organização
    • Planear e compreender os impactos e constrangimentos do planeamento de segurança numa organização
    • Identificar quais os cuidados e procedimentos a ter com a segurança das pessoas, com o correio, com a identidade e das comunicações
    • Desenhar e implementar um sistema de segurança pessoal
    • Compreender a importância nuclear da Higiene e Segurança do Trabalho no desenvolvimento da dimensão económica e da dimensão social das sociedades

  • Metodologia

    O Curso assentará numa metodologia activa e interactiva baseada em exercícios práticos individuais, “role-plays” e exercícios em grupo, tendo em vista reforçar as atitudes favoráveis ao desempenho das suas funções na protecção de património, pessoas ou bens, assim como ao desenvolvimento pessoal do indivíduo.

    Os exercícios simulados aproximam-se da realidade exercida na sua actividade do dia-a-dia.

    O formador é chamado a ocupar, o papel de facilitador das discussões, de fonte de exemplos, de referências, e de esclarecimentos conceituais, que não substituem a leitura pelos formandos dos conteúdos e textos de referência de cada módulo.

    Para a plena realização do curso, o formando será estimulado a realizar actividades extra formação, para a sua inserção gradativa na realidade onde irá actuar e para a pesquisa de situações problema desta realidade e discussão na sala de formação.

     

  • Conteúdos Programáticos

    Introdução à Segurança

    • Conceitos: Segurança, Segurança Nacional, Segurança Interna e Segurança Privada
    • Ameaça, vulnerabilidades, criticidade, impacto, perigo e risco
    • Pressupostos da Segurança

     

    Sistema Nacional de Segurança

    • A Polícia e o seu papel na sociedade
    • Os Órgãos de Polícia Criminal
    • O Sistema Nacional de Bombeiros e Protecção Civil

     

    A Segurança Privada

    • A necessidade de Serviços de Segurança Privada
    • Segurança Privada - Regime Jurídico
    • Prestação de Serviços a Terceiros e Auto-Protecção
    • Códigos de conduta e de ética para o sector de segurança privada
    • Articulação do Serviço com as forças de segurança
    • Direitos e Liberdades:
      • Lista Internacional dos Direitos e Liberdades
    • Declaração Universal dos Direitos do Homem e do Cidadão (1789)

     

    Gestão dos Serviços de Segurança

    • O Gestor de Segurança:
      • A elaboração de Escalas, Indumentária, Alimentação, SHST, Procedimentos, Safety e Formação
    • A Selecção de Efectivo de acordo com a necessidade
    • A LGT:
      • O Contrato de Trabalho, O serviço de Escalas, As Faltas e as Férias
    • As funções e a forma de agir de um Segurança

     

    As Relações Humanas

    • O que são?
    • Tipos de Relações Humanas
    • Relações Humanas no trabalho
    • Teoria da Relações Humanas e o seu principal foco
    • Importância da Relações Humanas para as empresas
    • Como desenvolver Relações Humanas

     

    Comportamentos Desviantes e Segurança Urbana

    • O comportamento humano
    • Tipologias e teorias explicativas da desviância e da delinquência
    • O conflito de culturas, a aprendizagem social e o papel da socialização
    • A importância da família
    • A personalidade e os comportamentos desviantes
    • O comportamento desviante nos jovens: factores de risco e de protecção
    • Abordagem de alguns comportamentos desviantes
    • A segurança urbana vs a (in)segurança urbana

     

    Análise do Risco

    • Em que consiste a análise risco?
    • Análise preliminar de riscos
    • Descrição e Caracterização dos riscos
    • Medidas de Controlo e Prevenção
    • Análise de falha humana
    • Matriz SWOT e a análise de riscos – Gerir e Classificar o Risco

     

    A Segurança Integrada

    • O que é a Segurança Integrada?
    • Vantagens da Segurança Integrada
    • Segurança Humana e Serviços
    • Segurança Electrónica e Sistemas de Protecção e Prevenção
    • Locais que necessitem de Segurança Integrada

     

    Segurança das Pessoas

    • Princípios básicos
    • Tipos de Ameaça Mais Comuns
    • A sua própria segurança
    • Definição de Esquemas de Segurança Pessoal

     

    Segurança da Informação - SI

    • Conceitos
    • Atributos da SI
    • Mecanismos de Segurança
    • Ameaças à Segurança
    • Políticas de Segurança da Informação

     

    Controlo de Acessos

    • O que é o Controlo de Acessos (CA)?
    • Sala de Operações/Controlo
    • Áreas de Acesso: Livre, Condicionado e Controlado
    • Serviço de Portaria e Recepção:
    • O processo de Comunicação na Selecção e Autorização
    • Registos e Modelos
    • Visitantes
    • Revistas de viaturas e pessoas
    • Os meios Mecânicos e Tecnológicos ao serviço do CA

     

    Noções de Higiene e Segurança no Trabalho

    • Conceitos de:

     

    • Higiene e Segurança no Trabalho
    • Saúde vs Doença e o sentido de Saúde Ocupacional
    • Objectivos da SHST para a empresa e para o trabalhador
    • Aspectos de bem-estar do trabalhador e das condições de trabalho
    • O Acidente de Trabalho:
      • Causas e Consequências
    • Factores de Risco e o Perigo
    • O Consumo de Álcool e outras Drogas no local de Trabalho
    • A Prevenção e o Uso de EPI´S
    • Ergonomia no Trabalho
    • O Quadro Legal da SHST em Angola
    • A Comissão de Prevenção de Acidentes de Trabalho (CPAT)

     

    Prática no Contexto de Trabalho do Segurança

    • Aplicação prática das aprendizagens no dia-a-dia da actividade exercida

  • Avaliação

    • A avaliação formativa, que se projecta sobre o processo de formação, permitindo obter informação sobre o desenvolvimento das aprendizagens, com vista à definição e ao ajustamento de processos e estratégias pedagógicas. Os critérios a utilizar deverão ser:
      • Assiduidade e Pontualidade (Comparece às horas marcadas e cumpre o horário da formação)
      • Participação Ativa (está motivado; interage com o grupo; participa nos grupos de trabalho; coloca questões e exprime opiniões criticas e fundamentadas)
      • Impacto de formação (evolução entre o perfil de entrada e o perfil de saída)
      • Resultados Alcançados (testes, trabalhos individuias e de grupo; provas em cursos homologados)
    • A avaliação sumativa, que terá por função servir de base de decisão para a certificação, será suportada em trabalhos práticos (individuais e/ou em grupo), e/ou testes, e/ou observação directa, consuante o mais adequado a cada formando/a. O resultado final deverá ser expresso em ”Com Aproveitamento” (certificação) ou “Sem Aproveitamento”, em função do/a formando/a ter ou não atingido os objectivos da formação

Manifestar interesse Pedir contacto